Reforma

Saiba quais são os tipos de impermeabilização e sua importância!

novembro 27, 2020

Em uma construção, vários cuidados são necessários para que sua obra ou reforma tenha um bom resultado e não gere problemas futuros. Um deles é a impermeabilização, uma forma de proteger as superfícies e evitar a penetração de umidade.

Em razão disso e da variedade encontrada no mercado, é necessário termos conhecimento sobre os tipos de impermeabilização mais usados e quais os mais adequados para cada necessidade.

Neste post, você vai saber mais sobre eles e quais os sistemas adotados nas obras e reformas. Continue a leitura e confira!

O que é impermeabilização?

A impermeabilização é um procedimento utilizado na construção civil para vedar ou selar certas superfícies para protegê-las da umidade e infiltrações. Assim, é possível garantir mais durabilidade de pisos, paredes e qualquer revestimento em obras e reformas.

Além disso, a impermeabilização também evita problemas de manchas, bolores e mofos que podem ocorrer sem o devido tratamento.

Quais são os tipos de impermeabilização?

Existem, basicamente, dois tipos de impermeabilização: a rígida e a flexível. O uso de cada uma delas dependerá das superfícies nas quais serão aplicadas e do tratamento que cada material exige.

Além desses dois, há o semi-flexível, um tipo que foi lançado nos últimos anos, mas que ainda não foi incluído entre as normas técnicas no Brasil. Por isso, seu uso deve ser muito bem avaliado no projeto de uma obra ou reforma. Saiba mais adiante!

Impermeabilizantes rígidos

Os impermeabilizantes rígidos são argamassas com aditivos químicos que podem ser misturadas às comuns e ao concreto. Esse tipo de impermeabilização não deve ser feita em locais predispostos à rachaduras, como piscinas enterradas e pisos de subsolos (locais que não estejam expostos a variações de temperatura).

Impermeabilizantes flexíveis

São compostos por polímeros e elastômeros que, diferentemente dos rígidos, são ideais para locais onde é comum o surgimento de fissuras ou para aquelas superfícies muito expostas ao sol e a variações de temperatura.

Impermeabilizantes semi-flexíveis

São itens compostos por uma argamassa bicomponente (polimérica). Nela, há a mistura de um pó com um líquido que forma uma argamassa bem fácil de ser aplicada nas superfícies. Uma de suas principais características é a baixa resistência mecânica, além de ser contraindicada para superfícies suscetíveis à dilatação térmica.

Quais são os sistemas de impermeabilização?

Para cada tipo de superfície que se deseja impermeabilizar, existe um sistema mais adequado que garante mais vedação e proteção. Veja as principais:

  • argamassa polimérica: produto composto por cimento, aditivos químicos e polímeros que, juntos, atuam na impermeabilização. Indicado para áreas molhadas, como decks de piscina, caixas d’água e subsolos;
  • calafetador: produto com função seladora, muito utilizado no preenchimento de caixilhos, juntas, além de fissuras e trincas;
  • emulsão acrílica: é o acrílico misturado ao elastômero que forma uma membrana líquida. O produto é muito utilizado para selar pisos, paredes e lajes expostos à chuva;
  • hidrorrepelente ou hidrofugante: é um produto que repele a água e mantém o local sempre seco. Já que não altera o visual da superfície que é aplicado, geralmente é indicado para fachadas, superfícies porosas, tijolos, telhas etc.
  • manta asfáltica: tipo de asfalto composto por polímeros. São ideais para lajes, caixas d’água e áreas úmidas e molhadas.

Como você conferiu neste post, existem vários tipos de impermeabilização. Siga nossas dicas e use em sua obra ou reforma os produtos mais adequados para cada superfície.

Se você tem interesse em algum produto, acesse nosso site! Temos uma boa variedade de mercadorias e marcas para tudo o que você precisa para sua obra.

Você também pode gostar

1 comentário

Deixe um comentário