Hidráulica

Como fazer o dimensionamento de caixa d’água e reservatórios?

janeiro 7, 2021

Saber o tamanho adequado da caixa d’água no momento de uma obra ou de uma reforma da casa é sempre um problema. Afinal, ficamos sempre na dúvida e com receio de errar, não é mesmo? Na verdade, alguns cálculos simples podem ajudar bastante na hora de saber o volume ideal.

Trata-se de um item de extrema importância em uma casa. Sendo assim, saber fazer o dimensionamento da caixa d’água é fundamental para o abastecimento adequado de uma residência — evitando que interrupções no fornecimento de água ocorram.

Diante disso, vamos apresentar algumas dicas de como fazer o dimensionamento de caixa d’água e outros cuidados necessários. Continue conosco e confira!

Analise o perfil de consumo

Antes de partir para a escolha do volume do reservatório, é preciso saber qual a quantidade de água que a residência consome. Recomenda-se fazer um cálculo de 150 litros de água por pessoa. No caso de apartamentos, 200 litros.

A caixa deve ser capaz de armazenar água por até dois dias, ou seja, se houver uma falta de fornecimento, é possível esperar pelo seu retorno. Sendo assim, devemos fazer o seguinte cálculo para uma casa em que residam 3 pessoas, por exemplo: 3 (pessoas) x 150 (litros de água) x 2 (dias)= 900.

Observe o peso do reservatório

O profissional responsável pela instalação precisa avaliar o volume de água ideal para a residência a fim de escolher o reservatório adequado. Além disso, ele deve estudar o espaço — para, dessa forma, saber se o local suportará o peso.

Cumpra as normas técnicas

As normas técnicas que especificam a instalação de caixas d’água devem ser seguidas. Veja quais são elas:

  • NBR 14.799:2018: caixa d’água com corpo em polietileno, com tampa em polietileno ou em polipropileno, para água potável, de volume nominal até 2000 L (inclusive) – requisitos e métodos de ensaios;
  • NBR 14.800:2018: caixa d’água com corpo em polietileno, com tampa em polietileno ou em polipropileno, para água potável, de volume nominal até 2000 L (inclusive) – instalação em obra;
  • NBR 13.210:2015: caixa d’água de poliéster reforçado com fibra de vidro para água potável – requisitos e métodos de ensaio;
  • NBR 5626:1998: instalação predial de água fria.

Fique atento à instalação correta

Além do cálculo adequado do volume, alguns cuidados referentes à instalação devem ser tomados, como:

  • medir adequadamente o espaço onde o reservatório será instalado;
  • certificar-se do número de saídas de água;
  • testar a instalação e certificar-se de seu funcionamento adequado.

Escolha o material da caixa d’água

Existem muitas opções de materiais disponíveis no mercado. Os mais utilizados são:

  • fibra de vidro: é o tipo mais comum e se apresenta na cor azul. É leve, de fácil limpeza e instalação. No entanto, não é resistente a impactos;
  • polietileno: é um material feito de plástico à base de petróleo e, por isso, é leve e resistente ao transporte. É de fácil instalação e limpeza;
  • aço inox: é um material resistente e de fácil manutenção, além disso, mantém a água fresca. No entanto, apresenta um custo mais alto que os demais.

Entenda as consequências de não dimensionar a caixa d’água

As consequências podem ser a falta d’água com frequência, quando o volume for menor. Do contrário — quando ele for bem maior do que deveria —, poderá causar um aumento de carga sobre a estrutura, o que é também muito preocupante. O melhor é sempre contar com a opinião de um profissional experiente.

Como vimos no artigo, o dimensionamento de caixa d’água evita muitos problemas. Vale ressaltar que economizar água é sempre uma excelente ideia, tanto para o seu bolso quanto para o meio ambiente!

Gostou do post? Confira, então, outro artigo muito útil que fala sobre a frequência de limpeza da caixa d’água!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário