Acabamentos

Como escolher chuveiro ideal para a minha casa? Veja o que considerar!

agosto 25, 2020

Saber como escolher chuveiro é fundamental para o resultado do seu projeto de banheiro. Existem muitos tipos no mercado e, desse modo, devemos ter bastante cautela ao optar pelo modelo que mais se encaixe às nossas necessidades.

O banheiro já não é mais um espaço secundário da casa, mas um dos cômodos que mais recebem atenção nos projetos de decoração. Sendo assim, além de critérios de estética, o consumidor deve avaliar a funcionalidade e o tipo de chuveiro (elétrico, eletrônico, a gás, híbrido, entre outros).

Neste post, você vai saber quais os parâmetros para escolher o chuveiro ideal para o seu banheiro e garantir banhos agradáveis. Continue a leitura e confira!

Afinal, como escolher chuveiro?

Comprar um chuveiro não significa simplesmente ir a uma loja ou site e escolher qualquer modelo. Antes de tomar uma decisão, é importante que você conheça as características do produto que deseja comprar, como potência, vazão, espalhador, entre outras.

Para que não ocorram erros na sua compra, confira algumas dicas importantes do que você deve ficar atento na hora de escolher o chuveiro ideal!

Saiba o tipo de chuveiro que se encaixa no seu projeto

Devido à variedade de tipos de chuveiros disponíveis no mercado, é comum ter dúvidas sobre qual deles escolher. Assim sendo, é necessário se certificar sobre os melhores tipos para o seu projeto. Há variados modelos, como a gás, elétricos, eletrônicos, híbridos, solares, entre outros.

Veja, a seguir, os principais tipos e suas características!

Chuveiro elétrico comum

O chuveiro elétrico comum é o mais encontrado nos lares brasileiros, isso se deve principalmente pela sua facilidade de instalação, que exige apenas um ponto de eletricidade que tem que ficar próximo à tubulação de saída d’água. Na verdade, qualquer pessoa com um conhecimento mínimo de hidráulica, saberá instalá-lo.

Seu sistema térmico é bem eficiente, sendo que basta abrir a torneira para que a água já saia na temperatura adequada. Ele conta com um tipo de regulagem chamada multitemperatura que só pode ser alterada com o aparelho desligado. As opções são: verão (a água não é tão quente), inverno (a temperatura é mais alta) e desligado (para água fria).

Mas o fato é que em tempos em que o valor da energia elétrica está nas alturas, esse tipo de chuveiro impacta no orçamento doméstico. No entanto, se a sua alternativa preferida é essa, a dica é economizar alguns minutos no banho.

Chuveiro eletrônico

Trata-se de um modelo de chuveiro em que a temperatura da água é regulada de forma gradual. Não há necessidade de desligar o chuveiro — como ocorre com o tipo elétrico. A principal característica do chuveiro eletrônico é que ele conta com diversas temperaturas, se adequando ao gosto do consumidor.

No chuveiro eletrônico ocorre também uma precisão maior em relação à mistura de água fria e quente — com modelos que oferecem cerca de 14 temperaturas diferentes. Possibilita, portanto, um ajuste de temperatura mais apurado, além de garantir mais economia em relação aos gastos com energia elétrica.

Chuveiro híbrido

Para quem busca soluções para economia de energia elétrica e contribui com a sustentabilidade do planeta, o chuveiro híbrido é uma boa opção. Com esse tipo, o consumidor escolhe a forma de aquecimento da água, que pode ser por energia elétrica ou energia solar.

Assemelha-se ao chuveiro elétrico tradicional, contudo se há a instalação de um sistema que capte também energia solar, o consumidor faz sua escolha dependendo da disponibilidade. O ideal é que em dias nublados e chuvosos a escolha seja pela elétrica para que a residência não fique sem água quente.

Chuveiro a gás

A maioria dos condomínios de prédios são projetados para terem chuveiros a gás, devido às instalações do apartamento que permitem esse tipo de aparelho. Atualmente é uma alternativa barata para evitar os altos custos da energia elétrica, evitando os chuveiros elétricos.

No entanto, quando falamos em recursos hídricos, esse tipo de chuveiro que funciona com um aquecedor a gás, não é uma boa solução, pois desperdiça muita água, visto que demora um pouco para que ela esquente e fique na temperatura desejada.

Chuveiro pressurizado

Trata-se de um chuveiro muito utilizado em locais onde a pressão da água é pequena. Isso porque conta com um pressurizador que contribui para que o volume de água aumente, tornando o banho bem mais agradável. É o chuveiro indicado para residências em que a pressão da tubulação de saída de água é menor que 5 m.c.a.

Em hidromassagem vertical também pode ser utilizado, já que as duchas tradicionais não funcionam bem por meio desse sistema.

Vale lembrar que quem pretende economizar energia elétrica, essa não é uma boa opção de chuveiro, já que o pressurizador consome bastante energia.

Informe-se sobre a potência do chuveiro

Em locais mais frios, será preciso chuveiros com mais potência de aquecimento, afinal, a água quente é necessária nessas regiões.

No entanto, vale ressaltar que alguns fatores devem ser verificados antes da aquisição do produto. O consumidor deve ter algumas informações importantes, como se a rede elétrica comporta chuveiros com alta potência.

Conheça a pressão de água do imóvel

Muitos compram chuveiros sem saber a pressão de água da residência. É bom frisar que, quanto mais alto for o imóvel, maior será a pressão.

Por isso, é essencial, para o bom funcionamento do produto, ter conhecimento sobre esse fator. Assim, você não correrá o risco de um banho com pouca água. Se houver pouca pressão, o aconselhável é comprar um modelo com pressurizador.

Entenda sobre a vazão

No que diz respeito à vazão da água, o consumidor deve saber suas preferências. A água pode ser bem forte, média ou fraca e, ainda, espalhada ou concentrada. No entanto, isso depende da pressão e do modelo do chuveiro.

Além disso, é importante estar atento ao tipo de produto: aqueles com muita vazão, por exemplo, precisam de uma pressão forte de água, do contrário, o jato sairá bem fraco.

Verifique o espalhador

Outro detalhe que precisa ser observado é o espalhador — aqueles furinhos que permitem a saída da água do chuveiro.

Normalmente, quanto maior for o espalhador, maior será a cobertura. No entanto, para os que preferem uma pressão de água mais forte e direcionada, o ideal é escolher um espalhador menor.

Vale ressaltar que modelos com espalhador muito grande não são indicados para locais com baixa pressão. Nesse caso, o de menor tamanho garante um jato mais agradável e com o volume de água suficiente.

Analise a característica do jato

Sabia que você pode escolher o tipo de jato do chuveiro? Existem modelos com todos os tipos de jato, desde os mais simples aos mais concentrados (até aqueles indicados para massagem). Por isso, a dica aqui é pesquisar muito.

Agora que você já sabe como escolher chuveiro, já pode optar pelo mais adequado para o local que deseja instalar, não é mesmo? Siga nossas dicas e faça uma boa escolha!

Se você gostou deste post, entre em contato com o nosso site e escolha dentre os vários modelos de chuveiros que disponibilizamos para os nossos clientes!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário