Hidráulica

9 tipos de chuveiro e como escolher o do seu banheiro

abril 17, 2019

Há algum tempo, existiam poucos tipos de chuveiro no mercado, não é mesmo? Hoje, no entanto, existem modelos variados, causando até uma certa dúvida sobre qual deles devemos escolher.

Nesse cenário, uma questão que gera questionamentos é o modo de aquecimento da água. Isso porque, atualmente, além dos chuveiros que funcionam por meio de resistência elétrica, existem aparelhos que recebem aquecimento externo, como os modelos a gás, solar ou mesmo o elétrico central.

Ainda é preciso pensar em um ponto importante: quanto maior for a distância da caixa d’água até o chuveiro, mais pressão de água haverá — ou seja, o volume de água será bem maior.

Bom, são muito fatores que devem ser analisados. Assim, para ajudá-lo a não errar na sua escolha, confira a seguir os tipos de chuveiro que podem ser encontrados no mercado! Certamente, um deles vai corresponder às suas necessidades. Veja!

Quais são os tipos de chuveiro?

Como vimos, muitos tipos de chuveiros podem ser encontrados atualmente. Daí a dificuldade da escolha pelo ideal para as suas necessidades. Vamos conhecê-los?

1. Ducha fria

Na ducha, a água tem uma pressão maior, além de normalmente cair de maneira mais inclinada e mais intensa. Por isso, é necessário um bom projeto de instalação, que considere a distância ideal da caixa d’água.

É importante lembrar que a ducha não esquenta a água, por isso, ela necessita de um aquecedor caso você deseje outras temperaturas. Geralmente, a vazão — quantidade de água que sai por minuto — da ducha fria é maior. Essa informação é dada pelo fabricante na embalagem do produto.

A ducha de teto, por exemplo, é uma opção moderna, mas que, como o próprio nome sugere, exige que a tubulação hidráulica passe pelo teto. Por outro lado, proporciona maior conforto se o seu espaço for pequeno, já que pode ser instalada no meio do box.

Nas duchas e nos chuveiros elétricos, é possível instalar alguns acessórios, como o desviador, um dispositivo que impede a saída simultânea de água pelo chuveiro principal e pela ducha manual. Você encontrará alguns modelos específicos com essa função.

2. Chuveiro elétrico comum

Esse é o tipo mais popular, mais fácil de ser encontrado e mais simples de instalar. No entanto, como exige apenas um ponto de eletricidade próximo ao cano, é mais complicado escolher a localização do chuveiro, mas nada que seja um grande problema para quem opta por essa alternativa.

Esse chuveiro conta com multitemperatura: verão (temperatura morna), inverno (água quente) e desligado (para água fria). No entanto, a troca deve ser sempre feita quando o aparelho não estiver em funcionamento, para que não ocorram defeitos no seu uso.

No que se refere ao consumo de energia elétrica, esse modelo não é o mais indicado, pois como trabalha com resistências, os gastos podem ficar altos. Se por acaso preferir esse tipo, opte por banhos rápidos.

3. Chuveiro eletrônico

O chuveiro eletrônico difere do elétrico pelo fato de suas temperaturas serem graduais, ou seja, não há necessidade de desligar o chuveiro toda vez que você precisar trocar a temperatura. Afinal, essa troca ocorre de forma automática.

A precisão do chuveiro automático é outra vantagem desse modelo. Nele, ocorre a mistura da água de diferentes temperaturas, chegando a oferecer muitas possibilidades até que ela se ajuste ao gosto do usuário — tornando o banho mais econômico em relação à energia elétrica.

4. Chuveiro híbrido

Para a economia de energia elétrica, essa é a melhor alternativa de chuveiro. Contudo, é preciso que você disponha de um sistema que capte a energia solar em sua residência. Isso porque, assim, você terá a possibilidade de optar pela energia elétrica ou pela energia solar. É ou não é um ótimo benefício?

Esse modelo assemelha-se ao chuveiro elétrico tradicional, difere apenas no quesito de o consumidor poder escolher entre um sistema ou outro, conforme sua necessidade. Por exemplo, se o dia estiver nublado, o ideal seria usar a energia elétrica, para que a residência não fique sem água quente.

5. Chuveiro a gás

Os edifícios, de uma forma geral, utilizam o chuveiro a gás. Seu uso representa uma grande vantagem na economia de energia — ainda mais nos tempos atuais, em que a energia elétrica a cada dia se torna mais cara.

Um aquecedor a gás proporciona um banho mais tranquilo com temperaturas totalmente reguláveis e com água em grande volume, que é o que todos desejam.

Além disso, a tecnologia dos aquecedores a gás evoluiu e hoje permite um manuseio simples e bem fácil. No mercado, existem diversas versões de todos os preços e para todas as necessidades.

6. Chuveiro pressurizado

Esse modelo é ideal para os locais onde a pressão da água é baixa, necessitando de um aparelho chamado pressurizador, que puxa mais o líquido para o chuveiro. Isso faz com que o volume de água aumente consideravelmente.

7. Chuveiro mixer

Esse tipo de chuveiro mistura água quente e fria para obter a temperatura desejada. Geralmente é um modelo que gera um grande fluxo de água e que gera uma boa pressão.

Trata-se de um chuveiro fácil de instalar, mas que puxa mais água quando comparado aos chuveiros elétricos. E detalhe, se alguém da casa ligar a torneira quente enquanto uma pessoa toma banho, o chuveiro acaba ficando gelado. Ruim né?

8. Chuveiro termostático

Esse é o tal! O chuveiro termostático dá controle total da temperatura e, mesmo se alguém estiver usando a torneira de água quente, você não terá problemas. Semelhante ao chuveiro mixer, ele utiliza a água da caixa, misturando água quente e fria. Contudo, diferentemente do outro modelo, mantém a temperatura para todas as saídas.

9. Chuveiro digital

Ele é semelhante ao mixer, a não ser por seus controles, que são acionados digitalmente e permitem que você gerencie de forma precisa a temperatura e o fluxo de água.

Os chuveiros digitais têm múltiplos programas. Por meio de seu painel wireless, permitem que você tenha um banho perfeito na quantidade de água ideal e na temperatura que preferir.

Qual o chuveiro mais econômico? Eletrônico ou elétrico?

O chuveiro elétrico tem apenas três graduações. Já o eletrônico oferece mais opções, evitando, dessa forma, um desperdício maior de energia elétrica.

Por exemplo, ao usar a opção inverno do chuveiro elétrico, você utiliza a potência máxima dessa opção. Contudo, no modelo eletrônico, isso não ocorre, pois a temperatura se ajusta à preferência do usuário,

Nesse cenário, destacamos que os chuveiros digitais são uma opção para casas mais tecnológicas, afinal, eles realmente dão um toque funcional e luxuoso a qualquer residência. Vale informar que alguns modelos oferecem duas opções de acionamento, uma por meio de controle remoto e outra por uma conexão com o smartphone.

Quais são os outros aspectos que não podem ser deixados de lado?

Na hora de escolher entre os tipos de chuveiro, também é preciso considerar outros aspectos relevantes, como:

  • voltagem (127V ou 220V);
  • posição da caixa d’água (para avaliar a pressão e a vazão);
  • potência do chuveiro, que influencia diretamente o gasto de energia;
  • fiação adequada;
  • tamanhos dos tubos, que devem ser ajustados ao espaço do box para que você não fique desconfortável.

Além disso, para as casas térreas ou imóveis que tenham MCA (metro de coluna de água) menor que 2,5 metros, é necessário instalar o chuveiro pressurizado para aumentar a pressão da água.

Gostou deste post e conseguiu esclarecer suas dúvidas sobre os tipos de chuveiro disponíveis no mercado? Então, que tal aproveitar nossas orientações e adquirir o modelo ideal?

Agora que você já sabe como escolher os melhores tipos de chuveiro para a sua casa, assine nossa newsletter e receba outros conteúdos com dicas interessantes diretamente na caixa de entrada do seu e-mail!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário